terça-feira, 25 de março de 2014

Rota 156

Rio Oiapoque que separa o Brasil da Guiana Francesa, ao fundo a ponte Binacional

Comecei a descobrir esse começo do Brasil em 2004 durante visitas de trabalho. Depois meu irmão se instalou por la como agrônomo, vivia trilhando estradas de terra e de àgua ajudando os pequenos agricultores a se sustentarem em seus plantios.
Certo dia alguém me convidou para um trabalho de extensão da UNIFAP nesse lugar tido como faroeste da Amazônia. Alguns diziam cidade sem lei, outros a chamavam de antro de perdição, de drogas entre outras coisas.
Mesmo assim tudo isso não me afastou desse lugar que de alguma forma me dizia para ficar :)
A dificuldade para se chegar em Oiapoque pela BR 156 era catastrófica. Poucas pessoas se aventuravam nesse rali do começo do Brasil. A foto embaixo pode ilustrar a dificuldade, o atoleiro ai é pequeno perto das montanhas russas que se enfileiravam durante a viagem cerca de 593 km.
Durante o trajeto de cerca 8horas parando em alguns restaurantes de beira de estrada para um café ou almoço.
Hoje faltam cerca de 117km (três horas de terra batida entre Calçoene e Oiapoque) para que o asfalto seja completo e assim a viagem se torne mais confortavel.

Como em toda rota pelo nosso continente chamado Brasil, existem muitas belezas para serem exploradas, curtidas, é um facebook com um cantinho para cada gosto :)
Papoula branca ou Hibiscus
Eu sou uma apaixonada por natureza, cresci no pé das arvores apanhando goiaba, jambo, tomando banho de chuva, correndo solta pelo quintal, como diz minha sobrinha "tia tucuju". Então eu não poderia ficar sem dar o devido valor à nossa natureza exuberante, diversa, colorida, cheirosa, de texturas diversas que inspiram moda, perfumes e decoram o mundo todo.
Eis algumas das flores que encontrei durante a rota da terra tucuju BR156!
Nessa época do ano os verdes da floresta aparecem em ondas que vão do tom mais claro ao mais escuro.
Uma pena que ainda não se tenha uma gestão de turismo de desenvolvimento para que as paradas de descanso durante a viagem da BR156 sejam mais proveitosas, saborosas e suculentas. Temos tudo para ter esses adjetivos a favor do crescimento da região, lindas paisagens, sabores diversos e aromas inesquecíveis e gente acolhedora
Essa região do começo do Brasil tem inúmeros pássaros de cores incríveis e tamanhos.
O que chama mais atenção é o beija-flor com suas cores que vão do oliva ao turquesa, alguns toques de vermelho e branco em tons metalizados. Eles são encontrados nos quatro cantos do Amapá, me disseram inclusive que alguns piratas da biodiversidade(estrangeiros caçadores de tesouros naturais) estão vindo ao Amapá para pegar o mais famoso deles, o Brilho de Fogo.
A partir dos outros post eu vou falar de cada restaurante e município seguindo a BR156 até Oiapoque ;)






A Francophonie no meio do mundo

No dia 1° de setembro professores e alunos do curso de francês do Centro Cultural Amapaense estiveram no #lecafebistrot ,localizado ...