domingo, 30 de março de 2014

Cinco pontos da rota 156



Durante a viagem até Oiapoque os restaurantes de beira de estrada são poucos, e ainda precisam de uma ajuda no que se trata organização nutricional, e ofertas de produtos um apoio principalmente da gestão de turismo do Estado. Assim pode-se ter realmente a valorização dessa região rica em gastronomia regional 100% amazônica.
Durante toda a rota 156 podemos descobrir lugares fascinantes, saborosa gastronomia, gente hospitaleira e um povo que precisa muito do apoio do poder publico e de pessoas que desejam ajudar com projetos que valorizem ainda mais a gastronomia, o turismo e o meio ambiente fortalecendo a economia local de cada ponto de parada :)
Muitos dos produtores locais de hortaliças e pescadores moram nos arredores, facilitando assim a chegada do produto sem aumento de preço pelo atravessador.

A primeira parada é no Municipio de Porto Grande com cerca de 13mil habitantes. O restaurante nessa parada é o UAI. Os trilheiros tem a sua disposição um menu que vai do café ao jantar. Para quem quer fazer um tour ecologico e conhecer a cidade é uma boa pedida, com seus riachos, pousadas é um lazer imperdivel. O evento que movimenta a cidade é o Festival do Abacaxi que ocorre no mês de setembro. O abacaxi é um dos frutos mais produzidos do Municipio de Porto Grande. Durante o festival os produtores investem em sua produção realçando o sabor e o valor da fruta com compotas, bolos, tortas e biscoitos entre outros. A festa em louvor à Nossa Senhora Aparecida do Brasil, padroeira da cidade, que acontece no mês de outubro. O cenario de atrações naturais é um previlégio para os habitantes e visitantes. Inumeros recantos ecológicos foram criados para oferecer um lazer a mais para os trilheiros que buscam tranquilidade, aguas impidas e uma gastronomia regional de qualidade.
Porto Grande 
A segunda parada pode ser no Municipio de Tartarugalzinho também tem um restaurante self-service, no menu doces e salgados. Mais a frente, seguindo a rota 156, um riacho de aguas claras e frias pode ser uma boa pedida para dias mais quentes :) Eventos movimentam a economia local como: Tartarugal Verão nos mês de julho, o Festival da Banana que acontece no mês de dezembro, o Forrozão Municipal no mês de junho e o Rodeio do Mineiro no mês de outubro.
A economia local gira em torno da agropecuária, onde os principais produtos fabricados pelos fazendeiros locais são o famoso queijo da região, a manteiga líquida e o doce de leite. Produzidos artesanalmente, mas com forte apelo comercial, principalmente na capital.

A terceira parada é o Municipio de Amapa cerca de 300km da capital Macapa, onde existem pequenos restaurantes e pousadas. O Municipio tem como principal atrativo a Base Aérea que tem um projeto de se tornar Museu da Segunda Guerra, por ter servido de apoio ao Exército e à Marinha Americana. No local ainda existem componentes remanescentes da segunda guerra, como torre de atracação de zepelins, paiol de munição, sucatas de um Jeep, de um trator e de um carro de bombeiros. Além destes atrativos, há ainda a cachoeira grande (que mesmo pertencendo ao município de Calçoene, fica próximo da cidade de Amapá). Na frente figura uma estátua em concreto do seu herói maior, o Cabralzinho.
 A quarta parada é Municipio de Calçoene um lugar que tem o cheiro da agua do mar. Goiabal oferece cinco quilômetros de areia clara!Única praia de oceano do Estado do Amapá, tem areia clara e águas turvas, principalmente de janeiro a junho, quando toda a região costeira recebe as águas do Rio Amazonas. No verão (de junho a dezembro), as águas ficam mais limpas, e a faixa de areia aumenta

No mês de junho organiza-se o Festival do Caranguejo, e em dezembro, festividades em louvor à padroeira da cidade, Nossa Senhora da Conceição.
Entre as principais atrações turísticas do municipio também são a vila histórica de Cunani, que já foi república por duas vezes, a Cachoeira Grande.

Para os amantes dos enigmas da terra, eis o Parque Arqueológico do Solstício, situado em Calçoene, um sítio arqueológico de arte rupestre de interesse histórico e turístico conhecido por abrigar o Observatório Astronômico de Calçoene.
Um dos mais famosos é o Stonehengen da Inglaterra, mas existem também na Turquia, Portugal e Nigéria.
As escavações no sitio arqueologico de Calçoene estão sendo feitas com profissionais da arqueologia do IEPA, Instituto de Estudos e Pesquisas do Amapa desde 2006. De acordo com estudos os fragmentos cerâmicos encontrados nas redondezas do sítio arqueológico,estimam que a idade do mesmo esteja entre 500 e 2 000 anos.

Durante o percurso da BR 156 podemos observar alguns moradores vendendo pequenas quantidades de sua produção, como bananas, macaxeiras, pupunhas, farinha, tudo de acordo com a safra de cada estação :)

A quinta parada na rota 156 começa pelas aldeias indigenas da terra Uaçà ponto de cultura de descoberta e de orgulho desse povo lutador e respeitador do nosso planeta :)


Depois de Calçoene são cerca de 221km até Oiapoque entre aldeias e pontes até a a fronteira entre o Brasil e a Guiana Francesa.

A Francophonie no meio do mundo

No dia 1° de setembro professores e alunos do curso de francês do Centro Cultural Amapaense estiveram no #lecafebistrot ,localizado ...