quinta-feira, 24 de maio de 2012

o bicentenário de Dickens...

Charles Dickens e seus personagens
Em Londres este ano de 2012 além da Rainha e dos Jogos Olimpicos um celebre escritor também festejará seu bicentenario de nascimento, seu nome Charles Dickens o autor, da obra cujo o sucesso alcançou o mundo todo, Oliver Twist
Assim como Jack o Estuprador, o escritor Charles Dickens percorria as ruas de Londres a procura de seres humanos. A diferença entre esses dois celebres londrinos era que, enquanto o primeiro se inclinava ao crime, o segundo dava vida a uma obra literária crescente, cerca de mais de dois mil personagens em 16 romances, uma verdadeira generosidade. Em suas obras podemos destacar a influência e o testemunho marcante da era industrial. 
Os britânico estão orgulhosos de poderem homenagear esse simbolo que virou um lenda da genialidade literária. No Museu de Londres podemos observar a exposição até 10 de junho ou visitar um museu dedicado ao escritor Charles Dickens.
Antiga casa da familia Dickens, hoje transformada em Museu em homengem ao escritor
Nascido em 7 de fevereiro de 1812 e falecido em 9 de junho de 1870. Dickens viveu de perto a Revolução Industrial, pois ele vivia no epicentro. Durante essa época a população de Londres dobrou, o transporte passou rapidamente da charrete ao bonde, época também do nascimento dos correios. Ele viu a expansão do comércio internacional onde a rota principal era o rio Tâmisa. Ele vivenciou a miséria operária, as favelas esclavagistas que obrigavam os trabalhadores ao esforço máximo com punições, onde o frio matava por falta de melhores condições de vida.
Suas obras são testemunhas do dia-a-dia de sua época em Londres, assim que seu percurso através de três lugares da capital : Camden, o Bloomsbury e o Westminster. 
Camden
Com pressa de deixar as ruas miseraveis de Camden Charles Dickens cria duas familias de ficção que marcaram sua vida, os Micawber, cujo o pai, bom falador, charmoso, mas irresponsável, irá parar na prisão por causa de dividas em DAVID COPPERFIELD, e os Cratchit, uma familia pobre, que apesar de tudo, sempre alegre, e cheia de valores cristãs em UM CONTO DE NATAL.
Bloomsbury Market
De retorno à escola Charles estuda com afinco, aos 15 anos ele se lança no mercado de trabalho se torna um jovem culto, jornalista, escritor de pequenas história redigidas em séries que serão publicadas em folhas por alguns centavos. Mas é a obra M.Pickwick que fará sua fortuna e sua glória. Assim, Bloomsbury market, com seus estranhos prédios e seus corredores o mais antigo mercado de Londres tem um lugar cativo em seu primeiro romance em The Pickwick Papers (1836).
Aos 24 anos o jovem escritor casa com a filha do seu redator chefe com quem ele tera 10 filhos e se muda para uma casa no bairro de Bloomsbury, hoje transformada em museu. 

Clerkenwell
Clerkenweel um bairro periférico de Londres é onde se encontra Fagin, personagem inescrupuloso que comanda o bando de crianças e vive do roubo que eles conseguem pela cidade, em OLIVER TWIST.

Bairro de Westminster
Em Westminster Charles Dickens descrevia assim « qualquer que seja velho,a noite é geralmente o tempo onde eu tenho o prazer de caminhar ». O escritor tem insônia e a noite se torna trilhas de passeios para escutar os sons de Londres na madrugada a qual ele transferirá para seus romances. Toda injustiça o revolta.
The Bleefing Heart
Este lugar no bairro de Farrigdon foi imortalizado em sua obra "A pequena Dorrit" onde vivia com diversas outros pobres habitantes da familia Piornish.

Aos 44anos, Charles Dickens se tornou o escritor mais popular de seu tempo, o Victor Hugo da Inglaterra. Algumas de suas leituras publicas fez de suas obras uma procura pelos afixionados por seus recitos. 
Em sua morte em 1870 o povo obtém autorização da rainha Vitoria que ele seja enterrado no « Cantos dos Poetas » no Mosteiro de Westminster. Ele repousa hoje junto com mais de cem escritores britânicos sob a estátua de Williams Shakespeare.

Convento de Westminster
A estatua de Shakespeare

Para conhecer mais a obra de Charles Dickens:www. dickensmuseum . com 


sexta-feira, 18 de maio de 2012

CPI do Tráfico de Pessoas °°°

Embaixador do Brasil na Alemanha Everton Vieira Vargas
Brasília, 17/05/2012 – O embaixador do Brasil na Alemanha Everton Vieira Vargas disse à deputada federal Janete Capiberibe (PSB/AP) que vai auxiliar no trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas. A socialista, que integra o colegiado, levou o pedido a Berlim em nome do presidente da CPI, deputado Arnaldo Jordy (PPS/PA), e da relatora, deputada Flávia Moraes (PDT/GO). A deputada Janete e o senador João Capiberibe (PSB/AP) almoçaram com o embaixador, quarta, 16, a convite do diplomata. 

Segundo a deputada Janete, o embaixador brasileiro desenvolve um trabalho permanente de alerta e conscientização da comunidade brasileira na Alemanha em eventos e reuniões periódicas. “Ele é muito próximo da nossa comunidade aqui”, contou a deputada, por telefone. Oitocentos e dezesseis mil 257 brasileiros vivem na Europa, dos quais 89 mil na Alemanha (MRE, 2011), mas o número é relativo apenas aos que estão em situação regular. 

Situação – A Organização Internacional do Trabalho (OIT, 2006) calcula que 2,4 milhões de pessoas no mundo foram traficadas para serem submetidas a trabalhos forçados, 43% dessas vítimas foram subjugadas para exploração sexual, 32% para exploração econômica e as restantes 25% são traficadas para uma combinação dessas formas ou por razões indeterminadas. De acordo com o relatório, o lucro total anual resultante do tráfico de seres humanos chega a 31,6 bilhões de dólares. Os principais países de destino estão localizados na Europa Ocidental: Espanha, Bélgica, Alemanha, Holanda, Itália, Reino Unido, Portugal, Suíça, Suécia, Noruega e Dinamarca. Da América Latina, o Brasil é origem e rota do tráfico de pessoas, junto com Colômbia, Equador e República Dominicana. 

A participação do Brasil nas redes internacionais do tráfico de pessoas é favorecida pelo baixo custo operacional, pela existência de boas redes de comunicação, de bancos e casas de câmbio e de portos e aeroportos, pelas facilidades de ingresso em vários países sem a formalidade de visto consular, pela tradição hospitaleira com turistas e pela miscigenação racial. 

O tráfico de pessoas envolve recrutamento, transporte, transferência de pessoas, alojamento, aliciamento por meio de ameaça, rapto, fraude, engano, sedução, abuso de autoridade, abuso de situação de vulnerabilidade, recebimento de valores e/ou benefícios para obter o consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre a outra para fins de exploração de prostituição de outros. O tráfico de pessoas é realizado com diferentes propósitos. Além da exploração na indústria do sexo, existem outros propósitos como o trabalho sob condições abusivas, mendicância forçada, servidão doméstica e doação involuntária de órgãos para transplante traficadas a partir do desaparecimento de crianças, adolescentes e adultos, integrantes de escolinhas de futebol e agências de modelos e de bebês.

domingo, 13 de maio de 2012

45ª edição da peregrinação dos portugueses em Dole...

O bispo da cidade de Saint-Claude Vicent Jordy qye presidiu a Missa Campal
Peregrinação no Santuario de Mont Roland de Dole - 13 de maio 2012
A missa campal em frente ao Santuario de Mont Roland de Dole
Fé e decoção desde 1967°°°
Neste dia 13 de maio de 2012 que é comemorado o dia das Mães no Brasil, na cidade de Dole os devotos organizam uma grandiosa peregrinação em louvor e honra de Nossa Senhora de Fátima no Santuário de Mont-Roland.
O programa começou no sábado, dia 12 começou com a celebração da Eucaristia a partir de 20h30, seguindo-se a bênção e procissão das velas, com o andor e a imagem de Nossa Senhora de Fátima em volta do recinto do Santuário. Domingo dia 13 de Maio com início às 10h30 celebração da Eucaristia presidida pelos padres da região. Por volta das 15h00 haverá o terço e procissão do adeus à Virgem Maria, com salmos e cânticos dedicados à nossa senhora. Este é o momento de grande emoção neste peregrinação. A missa campal é realizada em frente o Santuário cerca de 18000 pessoas participaram dessa 45ª edição de devoção e fé a Virgem.

os crianças e jovens também participam nesse ato de fé e devoção
 

Trasladação da Virgem Maria pelos peregrinos
A primeira celebração em honra de Nossa Senhora de Fátima neste lugar aconteceu em 1966, na qual participaram quatro dezenas de pessoas. No ano seguinte participaram já cerca de 400 pessoas. A partir de então o número de peregrinos não mais parou de crescer registando a peregrinação de 1992 o número recorde de 25.000 participantes.
Desde então, segundo os organizadores, o número decresceu um pouco devido ao regresso de muitos portugueses a Portugal, no entanto ainda assim ao longo dos anos a peregrinação tem registado uma participação crescente através dos peregrinos oriundos de todo o Norte e Oeste da França, mas também de vários países vizinhos como Suíça, Alemanha, Bélgica etc…
O Brasil também estava presente para pedir e agradecer as graças recebidas durante nossa caminhada em nossa nova vida eu e minha familia pedimos por tod@s a paz no mundo que as pessoas possam alimentar seus espiritos de esperanças todos os dias.
Eu e meu filho Andrei
O arraial em frente o Santuario
Uma feira de vendas gastronomicas, artesanais e lembranças aos peregrinos

segunda-feira, 7 de maio de 2012

origem do dia das MÃES°°°



Suas origens são antigas. A Deusa mãe era comemorada há muito tempo atrás, mas a celebração que nós conhecemos data do inicio do século XX e vem dos Estados Unidos.                               
Uma longa história...as raizes dessa festa começa na antiguidade, o culto à Deusa Mãe, que quer dizer fecundidade, é atestada na era  paleolitica e pode ser considerada como ponto incial da comemoração.
Mas tarde os gregos e em seguida os romanos celebravam a Deusa do Amanhecer, da Aurora (Mater Matuta). Esta festa era comemorada no dia 11 de junho. Em seguida diversos cultos de celebração da fecundidade ou da mãe foram arduamente combatidas pela igreja, que via com mal olho o desenvolvimento desses ritos pagãos.                  
Depois a origem americana, esquecida durante séculos, a festa das mães reaparece no inicio do século XX nos Estados Unidos. Em 1911, Ana Jarvis, uma americana chamada Virginie Occidentale, afetada pela morte de sua mãe, alguns anos mais tarde lança um campanha com o intuito de que, em todo pais seja celebrada a famosa Mother's day. Em 1914, o Presidente Wilson adota a idéia e instaura oficialmente a Festa dos Dias das Mães no segundo domingo de maio. Podemos hoje considerar esta data como a origem moderna da comemoração da Festas das Mães.


mãe sem tempo nem hora°°°


Para Sempre

Carlos Drummond de Andrade


Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

domingo, 6 de maio de 2012

pianos nas ruas°°°

Mapa das cidades que aderiram ao projeto STREAT PIANO
O projeto foi criado em 2008 na cidade de Birmingham na Inglaterra por Luke Jerram. Este artista plastico britânico se deu conta que as pessoas de seu bairro não se falavam.E a situação mudou depois do projeto nas ruas, mais de 400 pianos foram colocados nas ruas por duas ou três semanas em torno do mundo. Genebra foi a 19° cidade que se juntou ao projeto.
StreetPianos em São Paulo 2008

A rota dos pianos no mundo...
2008 - Birmingham e São Paulo
2009 - Bristol, Bury St Edmunds, londres e Sidney
2010 - Barcelona, Bain, Belfast, Black&Burnley, Cincinnati,  Londres, Nova York, Pécs, San José
2011 - Adelaide, Austin, Genebra, Londres, Malte, Tilburg
2012 - Los Angeles, Salt Lake City (junho), Genebra(junho),Paris(junho),Londre(junho) Salem, Oregon(julho), San Juan(dezembro)
Londres

Nova York



Pécs Hungria
Pécs Hungria

quarta-feira, 2 de maio de 2012

a herdeira de Aghata Christie...

Anne Perry nasceu em Blachheath perto de Londres em 28 de outubro de 1938? é considerada através de suas obras a rainha dos livros policiais e herdeira de Agatha Christie. Desde 1979 ela escreve dezenas de obras que são publicadas em mais de 25 milhões de exemplares em numerosos paises.
Para quem esta pensando em passar uns dias em Londres e sentir o frisson misterioso londrino leve na bagagem suas duas principais sagas que se passam no século XIX como decoração a capital inglesa e o rio Tâmisa.
A primeira tem como personagens principais Charlotte e Thomas Pitt (27 publicações), ela é filha de uma boa familia e ele é policial. Eles formam uma dupla implacável desvendando o segredo das familias nobres de Londres. A segunda um personagem atípico William Monk(18 publicações) oficial da celebre policia fluvial e amnésico, suas enquetes se transformam em lembranças perdidas.
Anne Perry no Salão de Livro de Paris em março de 2012 - Wimkipédia
Anne Perry escolhe como paisagem de fundo de seus livros a cidade de Londres que ela diz ter escolhido pelo mistério que ela exala em meados do XIX século época que foi escolhida para criar suas obras, é a vila mais populosa do mundo, centro do império colonial, podemos fazer a volta ao mundo nela. Tem um ditado popular que diz "no piccadilly circus a Londres em um determinado momento encontramos todos os povos do mundo"
Em sua casa na Escócia, onve vive atualmente, Anne Perry tem um biblioteca inteira direcionada à época vitoriana, e através de mapas, fotos da cidade de Londres ela encontra inspiração para escrever, e criar o figurino de seus personagens. O escritor Dickens também se transforma em uma fonte inesgotável do XIX século para a escritora.
O rio Tâmisa, que os habitantes costumam falar que é a rua mais longa da cidade, também é um grande personagem em suas obras. Ele é essencial para compreendermos o que era Londres até a Primeira Guerra Mundial. A atividade comercial se fazia pelo rio que vivia saturado de embarcações vindas do mundo todo. Centenas de navios esperavam desembarcar suas cargas no porto, e durante essa espera os piratas roubavam as cargas. Um parte das docas foi batizada de "Execution Dock" ou seja Docas da execução. 
Execution Dock © National Maritime Museum, London 
Diariamente rebeldes, saqueadores, piratas eram enforcados. Foi assim que dois homens, um oficial da marinha e um magistrado tiveram a idéia de criar o primeiro posto policial fluvial. Assim nasce a Thames River Police, logo após a Revolução Francesa, e em pouco tempo ela faz baixar o nivel de violência, é a mais antiga polícia do mundo que se tem notícia.
Jacobs Island
Anne Perry escreveu mais de 60 romances sobre sua cidade natal onde ela diz que existe um reservatório de histórias delirantes. No XIX século as favelas inundavam a cidade e uma das piores era a Jacob Island no lado sul do Tâmisa que ameaçava desaparecer em suas águas.O escritor Charles Dickens faz uma forte descrição  do que se passava nessa época em Oliver Twist. Tudo isso realmente alimenta a imaginação, se um escritor não consegue escrever algo com toda essas possibilidades ele deve mudar de profissão, diz a escritora.
Para descobrir a Londres do XIX século, que ainda existe segundo Anne Perry, basta pegar um barco e navegar no Tâmisa. Essa rota é uma magnífica introdução à História da Inglaterra, onde ainda está viva a memória desse século.
Maeda Vale . Foto:Petr Svarc
A escritora também revela alguns lugares incontornáveis como o bairro de Maida Vale e Hampstead pela sua arquitetura, todos os parques refletem um verdura incrível e inesquecível, mas particularmente o jardim de Kew.Os vitorianos se interessavam bastante pela plantas..o parque do observatório de Greenwich onde ela cresceu.
Jardim Botânico Kew
Atualmente em projeto de trabalho Anne Perry adapta para o cinema uma de suas sagas aventuras de Charlotte e Thomas Pitt que se passa em nossa época.

terça-feira, 1 de maio de 2012

o vergonhoso turismo de Safáris humanos...

Ilhas Andaman
Reportagem FTVi / Pierre Monégier et Dominique Marotel France2

Em uma das ultimas terra virgens do planeta, as ilhas Andamã do golfo de bengala vive um povo ameaçado pelo turismo do safári humano. Uma selva densa que abriga depois de 5mil anos varias tribos sem acesso ao mundo exterior, entre elas os JARAWA. As imagens são raras dessa tribo que é administrada pelos indigenas que dizem garantir o isolamento dos habitantes ameaçados pelo turismo. 
estrada que atravessa a terra dos JARAWAS

Uma estrada atravessa a reserva e centenas de turistas se acumulam para ver os índios na chamada passagem do Jarawa. 
Atrás de uma barreira o coração da tribo de Jarawa. No lugar é proibido fazer fotos dos índios e da policia local, oficialmente nenhuma imagem deve ser feita.
Indios Jarawa
Indios Jarawa
Mas inúmeros turistas conseguem filmar os índios que são expostos à humilhação dançando na frente dos carros e ônibus de turismo em troca de algumas bananas, “dancem vocês todos” diz o motorista do ônibus de turistas que ganha uma dezena de euros pelo “espetáculo vergonhoso”.
Esse “safaris humanos” fazem a receita de um turismo de platéia com a cumplicidade de algumas pessoas envolvidas no turismo e de alguns policiais.
A estrada que atravessa as terras dos Jarawas é como uma lança atravessada no corpo de uma pessoa, ela ameaça a saude e a paz da comunidade, com o aparecimento de diversas doenças e mal habito trazidos pelo homem urbano, como o fumo e a bebida. No arquipélago vivem cerca de 300 jarawas, há cem anos eles eram mais de 10mil.


Hoje alguns jarawas vivem na cidade em empregos reservados na administração com salários 3 ou 4vezes menor que o setor privado. “Na nossa terra era como uma paraíso perdido que nos precisamos partir para arrumar trabalho e sobreviver” diz uma das indias que mora na cidade.
Veja o video em francês:

Naramazonie

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Macapa