segunda-feira, 16 de maio de 2011

rota dos vinhos do Jura...


Típicos, raros, receptivos, os vinhedos jurassiens constituem a primeira rota para todos os amantes de vinhos, e, além dos sabores, de paisagens, de pratos típicos, e um patrimônio cultural rico, juntos formam a rota turística do Jura.
A região do Jura  com seus 80 km de vinhedos forma a rota dos vinhos de excelência, .Uma descoberta de sabores e cores para os visitantes e amadores de vinho sensíveis à degustação e a descobertas de aromas marcantes. Uma tradição que depois de séculos que permite acompanhar com toda sutilesa os sabores até a mesa. 
EDEN - Destinations Touristiques Européennes d'Excellence
A rota dos vinhos do Jura obteve em 2008 o prêmio de "Destinação turística européia de excelência" no concurso organizado pela Comissão Européia, coroando as riquezas desta região, o trabalho de homens e mulheres apaixonados pelo sabor de sua cultura, chamado de "*terroir".
Depois de séculos eles tiram o essencial desta terra privilegiada criando uma vinificação de sabor unico.

Uma rota de múltiplos caracteres...

para os curiosos
Marcado de cidades pitorescas e de pequenas vilas históricas, a rota dos vinhos do Jura é comparado a um museu a céu aberto. De conventos e monumentos históricos prestam uma vibrante homenagem a arquitetura regional. O patrimônio religioso também marca a rota na maioria das cidades com suas igrejas classificando o Jura em 12º centro de esculturas da borgonha francesa. Os locais de visita satisfazem os espíritos mais curiosos de todo gênero: a casa da infância de Luis Pasteur, museu dos vinhos e vinhedos, museu "la Haute-Seille", museu da "vache qui rit", salinas e o museu do sal.

para os aventureiros
Com suas montanhas e seus panoramas de cartão-postal, os vinhedos jurassien oferecem um terreno ideal de adrenalina aos aventureiros. Os amantes de escaladas, caminhadas, pedaladas encontrarão vários kilômetros de trilhas, onde algumas circulam as vinhas. Passeios à cavalo ou em charretes são diariamente organizados. Um percurso acrobático com sobrevôos em balões, asadelta sobre os vinhedos, uma trilha recheada de adrenalina no céu do Jura. 

para os ecoturistas
A rota dos vinhos deve tudo à natureza. Sua generosidade é tão grandiosa, que não é preciso ser amante de vinhos para apreciar todos seus frágeis tesouros. Caminhando mais um pouco avistamos as paredes rochosas, ornadas de árvores, com altura de até 200 metros. O espetáculo pode ser apreciado do alto de um mirante, ou do fundo de uma gruta. Verdadeiras catedrais subterrâneas, ela traduzem com poesia a excepcional geologia da região. Mas não saberíamos flaar da rota dos vinhos sem evocar o elemento aquático. A água depois de ter esculpido as entranhas da terra, jorra em magestuosas cascadas através das rochas. A água com suas propriedades naturais ao bem-estar fez nascer duas estações termais da região renomadas: Salins-les-Bains e Lons-le-Saunier

para os amantes da gastronômia
Pequenos em extensão, os vinhedos jurassien são grandes pela personalidade de seus vinhos e de sua cozinha tradicional. Chardonnay, Savagnin, Poulsard, Trousseau et Pinot, as cinco cepagens que formam os vinhedos milenares.

Côtes du Jura, L’Étoile, Arbois et Château-Chalon são as quatros VINHOS identificados com o símbolo de qualidade Franco-Suiço Appellations d’Origine Contrôlée - AOC. . 

OS VINHOS
uma terra predestinada, cujo o homem sempre soube tirar o melhor com respeito ao meio ambiente...

No ano 80 de nossa era, Plinio já citava os vinhos do Jura. Desde o século X, os documentos escritos revelavam a presença dos vinhedos jurassien. No século XII, os vinhos da cidade de Arbois já andavam lado a lado com os prestigiosos Bordeaux ou os vinhos de Beaune. Hoje, Revermont, como é chamada a região triângulo de outro do Jura, conta com 2000 hectares de vinhas desde 1936, seis AOC assinam e garantem a qualidade e identidade da produção jurassienne, primeira a obter um selo de qualidade na França.

As cepagens...
Le Chardonnay, floral e agradável, representa 42% dos vinhedos
Le Savagnin, de carácter e típico, cultivado em 15% dos vinhedos, é a cepagem jurassien por excelência. 
Le Poulsard, sutil e variado, cultivado em 14%


Le Trousseau, exigente e poderoso, prduzido em 8% dos vinhedos
Le Pinot noir, fidel e precoce, cobre atualmente 10% dos vinhedos

Uma gama de vinhos para uma sinfonia de prazer...
Dois produtos com a qualidade AOC
O MACVIN du Jura é produzido a partir do suco da uva não fermentada, a qual é misturado um terço de marc. O Macvin envelhece no minimo 12 meses em tonéis de carvalho. As cepagens Chardonnay e Savagnin conferem à este vinho de licor  seus aromas de casca de laranja, pêra e ameixa...acompanhando aperitivos e sobremesas. As cincos cepagens dos vinhedos  compõem o  CREMANT DU JURA. Branco ou tinto, os métodos de elaboração continuam artesanais, são feitos por colheita manual e prensados em cachos inteiros. Suas bolhas delicadas e frescas fazem explodir os momentos de deconstração.
Para os de ARBOIS e COTES DU JURA , podemos achar todos os tipos de vinificação e vinhos: rosés, tintos, brancos, amarelos, palha. 
O  ETOILE é especializado nos vinhos branco e de palha e o CHATEAU-CHALON na produção do vinho amarelo (Vin Jaune) chamado também ouro do Jura.
L'appellation d'origine contrôlée (AOC) é o selo oficial de qualidade franco-Suiço de proteção de um produto ligado à sua origem geográfica. Ele garante a origem dos produtos alimentares tradicionais, herdados de saberes artesanais;


* "Terroir (terroar) é uma palavra francesa sem tradução em nenhum outro idioma. Significa a relação mais íntima entre o solo e o micro-clima particular, que concebe o nascimento de um tipo de uva, que expressa livremente sua qualidade, tipicidade e identidade em um grande vinho, sem que ninguém consiga explicar o porquê."

Naramazonie

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Macapa