terça-feira, 10 de janeiro de 2012

°°°pra ver a banda passar...

carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011
carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011
carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011
carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011carnaval 2011
Na terça-feira gorda de carnaval ela é esperada por todos os brincantes que aguardam ansiosos A BANDA passar! 
Sua primeira aparição data de 1965 inspirada na música "A Banda" de Chico Buarque, hoje com mais de 100 000 mil participantes se tornou um diversidade musical que vai da marchinha ao brega. Para 2012 ela chega em sua 47° edição, é o maior bloco de carnaval do norte do Brasil.

A concentração acontece em frente à sede do Amapá Clube, na avenida Presidente Vargas, e segue pela rua Cândido Mendes, avenida Henrique Galúcio, rua Tiradentes, avenida Feliciano Coelho, rua Leopoldo Machado e encerra na avenida FAB.
Títulos e história

Tornou-se uma entidade de utilidade pública estadual e municipal e já é consagrada como Patrimônio Cultural do Município de Macapá. Seu conselho tem 35 membros, escolhidos entre as mais diversas camadas da sociedade macapaense. Há cerca de cinco anos foi extinta a distribuição gratuita de bebida alcoólica.

O bloco de sujos denominado A Banda teve o seu início na sede do Amapá Clube, em uma terça-feira de Carnaval, no ano de 1965. Seus fundadores são: Amujaci Borges de Alencar, José Figueiredo de Souza (Savino), Darciman Borges de Alencar, Mestre Cutião, Agostinho Borges de Alencar, José Maria Frota de Almeida, José Tavares de Almeida (Zequinha do Cartório), Aderbal Rodrigues Lacerda, Osmar (Andorinha), Ramiraves (Carroceiro), Sussuarana (Gordo).

Além da música tema, composição de Chico Buarque, na Banda se toca de tudo: frevo, axé, as tradicionais marchinhas e outros ritmos populares. Todas as classes da sociedade amapaense desfilam ou vão assistir à Banda passar.

A boneca Chicona, até hoje uma das principais atrações do bloco, foi fruto da imaginação criativa de Mestre Cutião. Outros bonecos foram criados. Surgiu então o Anhanguera, que acabou casando com a Chicona, uma inspiração de Raimundo Picanço, mais conhecido como Wanderley. O boneco Arizinho veio depois, criação do advogado José de Arimathéia. A boneca Iracema foi criada pelo advogado Helder Carneiro de Souza e o boneco Cutião foi criado pelo Mestre Cutião. (texto Edgar Rodrigues)

Carnaval 2011, un album de Governo do Estado do Amapá sur Flickr.
Carnaval 2011

Naramazonie

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Macapa