terça-feira, 6 de novembro de 2012

Talentos na escola...

Projeto Cultural da Escola Publica de Macapá Esther Virgolino Foto:http://www.agenciaamapa.com.br/fotos/3487/
Olhando do lado de cá a minha cidade Natal,Macapá, fico cada vez mais orgulhosa, sei que ainda existe muito trabalho pela frente, mas o começo é esperançoso. 
Projetos culturais e ambientais essas são duas diretrizes que a educação precisa firmar. Não sou uma especialista em educação, sou apenas um apreciadora de talentos que observo os tesouros da humanidade através de minhas lentes fotográficas; e através delas consigo desvendar o desejo de viver e vencer. Vencer na maneira de realizar seus sonhos, de poder ter um lugar ao sol, de poder vibrar com o talento que cada um de nós guardamos dentro de si.
Tenho um percurso profissional e pessoal vivido completamente dentro do saber. Minha mãe professora, meu pai economista, pessoas simples, mas que souberam dar o ensinamento necessário para seus noves filhos, onde a educação foi a base de nosso crescimento...quando falo de "educação" falo de valores da vida humana e que através deles aprendemos a respeitar as diferenças, pois é ai que está um dos maiores entraves do desenvolvimento. O diferente é sempre posto de lado ou tido como um obstáculo para continuarmos a caminhar.
Outro dia vi um debate na UNESCO sobre " Uma educação de qualidade para os jovens" um discussão que não tem fim, procuram "receitas milagres" ou um "modelo" eficiente...impossível de encontrar um antídoto, pois somos diferentes, cada um pensa e age diferentemente, por isso fazer o jovem um modelo unico é perda de tempo. 
Um exemplo aqui na França na cidade que moro Dole na França. Eu percorro todos os dias as ruas da cidade, os eventos, as escolas e bibliotecas. 

O método que está ajudando os jovens a encontrar novas saídas para seus projetos profissionais, é  a escola técnica. Atualmente elas encontram-se em pleno desenvolvimento devido a demanda da maioria dos jovens que não querem continuar seus estudos em direção a universidade e procuram logo o mercado de trabalho. Uma necessidade de cada um de ter seu próprio espaço e suas responsabilidades. Mas por outro lado a vida cultura da cidade vive ainda no passado. Os eventos que são feitos, a maioria são em torno das pessoas célebres de outrora, claro eles devem serem lembrados, mas como podemos salvar um patrimônio memorial de uma região ou de país se não agregarmos à esse projeto o futuro?
Area em frente da Mediateca da cidade de Dole
Na Mediateca da cidade os jovens são numerosos, eles se reunem em frente a um dos maiores centros de cultura da região, mas eles preferem ficar na rodada de amigos ouvindo musicas, e claro navegando no facebook. Eu frequento semanalmente a mediateca a procura de fontes para meus artigos e a maioria dos frequentadores são idosos, adultos e crianças...uma biblioteca tão rica precisa falar e se expressar caso contrário será fadada ao mofo e as traças. Conversando com um dos funcionários eu pergunto sobre projetos culturais para os jovens, musica, teatro, dança, etc...ele me diz que "Antes tinham eventos com concertos e exposições para jovens talentos, mas tudo isso foi esquecido hoje só temos dinheiros para as exposições e eventos que não são de interesse da maioria dos visitantes".
Nós precisamos assegurar que o desenvolvimento de projetos e programas visando a educação são diferenciados em cada país, cada um tem suas características somente valorizando esses pontos eles podem crescer e proteger sua cultura. A base é a universalidade dos valores e precisa ser valorizada para que  não sejamos classificados por guetos de ricos e pobres.
A educação de qualidade não se limita apenas na aquisição de competências em cada dominio de estudo, mas sim em temas relacionados ao mercado de trabalho, a insistência nos valores universais, morais e a capacidade de inovar são qualidades necessárias para se formar um cidadão do mundo.
Projeto Cultural da Escola Publica de Macapá Esther Virgolino Foto:http://www.agenciaamapa.com.br/fotos/3487/
Por isso BRAVO aos organizadores da diversidade cultural do Amapá, estamos sim no rumo certo sem valorizar as diferenças de nossos talentos a cultura não pode viver e nem ter amanhã.

A Francophonie no meio do mundo

No dia 1° de setembro professores e alunos do curso de francês do Centro Cultural Amapaense estiveram no #lecafebistrot ,localizado ...