segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

La petite Amsterdam da Amazônia



Mais uma fanpage que criei para falar de um lugar encantador onde as bicicletas reinam em rotas em cima d'agua  A cidade de Afua esta sobre as aguas, em passarelas que religam bairros, pessoas, casas, e tornam o ar mais puro, sem a poluição das vias urbanas além de ajudar na forma do corpo e da alma  Aqui nesse espaço vou começar a desvendar juntos com vocês e com a ajuda dos habitantes que me deram dicas e infos sobre este paraiso sobre a agua e duas rodas :)Por isso chamei de La Petite Amsterdamé a capital da europa das bicicletas e Afua com certeza é a da América do Sul ; Cada familia possui no minimo 5 bicicletas (segundo o Pedro Junior dos Compadres do Afua), vou falar também do camarão, claro, da bicitaxi que deu uma sumida das ruas, dos projetos DE OLHO NO LIXO, das lendas, dos festivais,entre outras coisas mais  Curtam e follow us 

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

O cego e o Publicitário


O cego e o Publicitário
Havia um cego sentado na calçada em Paris, com um boné a seus pés e um pedaço
de madeira que, escrito com giz branco, dizia:
" Por favor, ajude-me, sou cego ".
Um publicitário, da área de criação, que passava em frente a ele,
parou e viu umas poucas moedas no boné.
Sem pedir licença, pegou o cartaz, virou-o,
pegou o giz e escreveu outro anúncio.
Voltou a colocar o pedaço de madeira aos pés do cego e foi embora.
Pela tarde o publicitário voltou a passar em frente ao cego que pedia esmola.
Agora, o seu boné estava cheio de notas e moedas.
O cego reconheceu as pisadas e lhe perguntou se havia sido ele
quem reescreveu seu cartaz, sobretudo querendo saber o que havia escrito ali.
O publicitário respondeu:
" Nada que não esteja de acordo com o seu anúncio, mas com outras palavras ".
Sorriu e continuou seu caminho.
O cego nunca soube, mas seu novo cartaz dizia:
Hoje é primavera em Paris,
e eu não posso vê-la !

domingo, 26 de outubro de 2014

Incentivando talentos

Publication by Macapá Capital do Meio do Mundo.
 “É o oásis que move a caravana.”
Os shoppings foram sempre vistos com olhares de consumismo desenfreado. Mas, ultimamente em Macapa novas ações e projetos culturais chegam para preencher essa lacuna importante para o cidadão nesses gigantes do comércio.
No sabado, 25.10 pela manhã no 2°piso do shopping Vila Nova quatro grupos de jovens se revezavam em um espaço na area de alimentação para preparar seus estandes na 23° Feira de Miniempresas . A Escola Tiradentes, uma das renomadas escolas publicas da capital amapaense participa com seus alunos que expõem durante um dia de organização e planejamento de suas atividades, amadurecendo idéias e preparando seus talentos para o futuro.
Foram quatro equipes - Aquafilter, Portmake, ArtPUFF e  EcoART Lati'ns . Os jovens utilizaram matéria reciclada para criar o produto final e assim puderam colocar um preço mais accessivel para venda. 
Vamos ver cada produto das equipe do 2°ano da Escola Tiradentes
Aquafilter: Filtro feito de baldes de manteiga reciclado, redecorado vendido ao preço de 45 reais

Portmake:Confecões de bolsas de mão com tecido reciclado.

ArtPUFF:

EcoART Lati'ns: Criação de objetos de decoração através do aproveitamento de latas de refrigerantes.


Quando uma pessoa tem capacidade empreendedora, ou seja, tem potencial, competência e vontade, pode transformar uma simples oportunidade em um grande negócio. portanto, mãos à obra e parabéns aos incentivadores que fazem do amanhã realidade empreendedor para os jovens brasileiros !

sábado, 18 de outubro de 2014

Mundo das Plantas



Uma manhã de descobertas no Mundo das Plantas do Seu domingo localizada no Distrito da Fazendinha em Macapa.
Através da primeira Exposição de Flores e hortas urbanas de Macapa encontrei Seu Domingos, e fiz o convite para que ele taambém esteja na expo que vai ocorrer de 29 a 31 de outubro de 2014 no Campus Unifap. 

Logo na entrada podemos ver que suas mãos são realmente um alento para as plantas viçosas e radiantes. No caminho, flores das mais diversas cores, texturas e formas, hortaliças, ervas medicinais e adubos orgânicos fabricados no local.

Minhocultura é a criação de minhocas, sob condições controladas, com o objetivo de produzir húmus para a adubação orgânica. O húmus nada mais é do que a secreção das minhocas produzida a partir do processamento que fazem de materiais como restos de folhagem, casca de frutas.
Aqui seu Domingos vende o produto de cada colheita, e a cada dez minutos, novas pessoas chegam a procura de bem-estar através de seus produtos orgânicos, e ficam encantadas com o lugar :)
Não foi diferente comigo, e assim meus olhos se encheram de texturas, cores, formas entre uma foto e outra, as plantas iam sendo vendidas.
Seu Domingos também é convidado para fazer palestras sobre orgânicos, cuidados das plantas e ervas medicinais. Professores, técnicos e gente ligada ao trabalho com o meio ambiente procuram sempre seu  Domingos, mas ele diz que " Alguns me trazem esperança de ver todo esse lindo trabalho ir para frente e conseguir parceiros que possam me ajudar a perenizar essa profissão que cuida e se harmoniza com o planeta, mas infelizmente desaparecem e poucos coninuam acreditando que esse é nossomaior tesouro!". Algumas escolas também ja descobriram seu Domingos e ele recebe varios estudantes do esnino médio e de universidades que vêm aprender mais sobre o meio ambiente, cuidados e descobrir novas espécies de plantas desconhecidas de muitos. 

Se você estiver em Macapá faça uma visita ao Seu Domingo e sua esposa Dona Dinalva, o endereço é Rua da Vila Operaria, Fazendinha, telefone 00 55 96 9134 7804. 

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Ao professor com carinho :)

Nasci do conhecimento! Sim posso dizer isso, e me orgulhar muito.
Minha mãe professora e meu pai também tinha um caminho, que, aqui e acolà, dava suas aulas de contabilidade pela cidade.
Em casa o respeito pelo professor era primordial, tinha exemplo dentro dela e na escola do respeito que devemos ter por esse profissional importante para cada profissão. Mas cresci também aprendendo que professor não é somente aquele que vive dentro da sala de aula. Conheci e aprendi com varios professores que não tinham o diploma, e sim a pratica de ensinar o seu connhecimento, repassando para o outro, dando continuidade ao ciclo de desenvolvimento que o mundo precisa. Dentre eles foram agricultores, artesãos, artistas de rua, gente que valoriza ainda mais o nome desse profissional que faz nossa historia mais viva.
Como exemplo do meu percurso na escola lembro de alguns professores que me marcaram para sempre com seu poder de ensinar, de amar verdadeiramente essa profissão, que apesar de não ter o apoio devido por muitos gestores faz do seu dia-a-dia na sala de aula um mundo de novos talentos que preenchem os quatro cantos do planeta. 
Meu parbéns e meu obrigado para todos os professores de dentro e de fora de sala de aula continuam dando lições de conhecimento para que possamos ter uma vida melhor :)

sábado, 11 de outubro de 2014

Bazar UBS



A equipe da Unidade Basica de Saude da Unifap està promovendo arrecadação de roupas, sapatos e acessorios que serão recebidos até o dia 17 de outubro. 
A venda dos objetos arrecadados serà comercializado no Bazar do dia 24 de outubro, e serà revertido para a organização da BRINQUEDOTECA da Unidade Basica que terà sua inauguração no dia 31 de outubro.

Contamos com sua participação.
Mais informações na Unidade Basica de Saude da UNIFAP ou pelo telefone 00 55 96 3217-5606. 
Endereço: Rua Amadeu da Gama, - Bairro Universidade. Estado: Amapá. Cidade: Macapá.

1a Exposição de flores do Amapa


De 29 a 31 de outubro acontecerà na Unifap a 1a exposição de flores Florissima Amazônia e hortas urbanas. A realização é do Sindicato de Técnicos Administrativos da Unifap em parceria com floricultores e horticultures locais.
Atualmente o grande numero de amantes da flora é grande, e a cada dia cresce mais com a chegada dos adeptos da cozinha e das hortas dentro de casa, pequenas culturas de cebolinhas, coentro, pimentas, xicoria, entre outros aromas da gastronomia :)
Com certeza esse é um dos primeiros de varios eventos que serão realizados no Estado do Amapa valorizando ainda mais nossa Amazônia através das cores, odores, texturas e aromas.
Para saber mais acesse: Unifap Qualidade de Vida 

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Bom dia com tapioquinha

Essa é uma das delícias err o café da manhã da Amazônia e aqui em Macapá o Café Pingado é um dos melhores endereços pata começar uma típica manhã de fim de semana BA maior floresta tropical do mundo.
Um excelente dia s todos :)

domingo, 31 de agosto de 2014

Paisagens da BR156

BR156 - proximo da hidrelétrica do municipio de Ferreira Gomes, ponte sob o rio Araguari

Rio Araguari - Ferreira Gomes
A direita Ilha Bela
Cores das estações verão/outono :) BR156
 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

onde comer em Alter do Chão


Depois de uma recepção calorosa pelos habitantes de um lugar, e da beleza fascinante da natureza, o outro ponto importante quando a gente viaja é, o alimento :)
Os produtos locais, receitas, bares, restaurantes e lanchonetes são pontos de atenção, então fomos a busca dessas delicias :) 
Na pracinha da cidade de Alter do Chão podemos encontrar varios pequenos restaurantes. 
Depois de uma sondagem paramos no Piracui um restaurante novo que foi inaugurado a pouco tempo, segundo a vendedora de uma loja. 
A fome é grande, o restaurante fica nos altos. Vamos ao cardapio, para começar o pedido...sucos naturais (abacaxi, maracuja e graviola) deliciosos. O prato principal tucunaré frito, macaxeira, legumes, farofa torrada, quentinha feita na hora, salada crua, feijão tropeiro, tudo com cara e aroma caseiro. Cheiro no ar de uma excelente cozinha tipica da Amazônia :)
Ah tem também carne, frango, caldeirada...

A pizzaria também é uma boa pedida, fazem uma massa gostosa e recheios variados :)
Outra degustação também imperdivel. visite as barracas de gostosuras da praça que vendem diversas receitas gastronômicas do norte, como: tacacà, doces de frutas, biscoitos com recheios de chocolate e cupuaçu entre outras.
Depois de alguns dias comendo peixe, vamos procurar um sanduicheeeee...então a pedida de todos que jà degustaram essa delicia é o X-BOM. Um menu adaptado ao seu instinto com regime ou sem regime o que faz mal é o que comemos sem amor degustativo :) 
Na praça também é um centro wifi todos conectados com o mundo:) Esse encanto chamado Alter do Chão chegam visitantes de todos os quatro cantos do mundo, alemães, italianos, franceses, holandeses, ingleses, americanos...


na trilha de Alter do Chão


Depois da viagem partimos diretamente para Alter do Chão a ansiedade de descobrir esse lugar era imenso :)
Saindo do navio logo em frente encontramos a praça Tirandentes, e é nela que pegamos o ônibus para o caribe brasileiro. Como estàvamos com pressa e cansados, optamos por um tàxi. Seu Oswaldo foi o motorista que nos levou por um preço de 70 reais, mas você pode negociar ou pegar o ônibus que é confortavel e custa apenas 2,50, o tempo é de mais ou menos 41min.
Ufa! Chegamos!
Logo na entrada o portal anuncia um dos símbolos da famosa festa do Sairé que é constituído por um semicírculo, confeccionado com cipó torcido, algodão, flores e fitas coloridas. Uma cruz no topo do semicírculo e outras três cruzes ao centro completam o símbolo, representando Deus no topo e o mistério da Santíssima Trindade.   A festa começa com o hasteamento de dois mastros enfeitados por dois grupos, um de homens e outro de mulheres, na Vila de Alter do Chão. À noite inicia a procissão, com o símbolo do Sairé levado por uma mulher, chamada de Saiapora, até a barraca onde acontecem as ladainhas, seguidas por danças folclóricas.   Com o passar dos anos, os moradores da vila, descendentes dos índios Borari, acrescentaram à festa outras manifestações, como as danças do curimbó, puxirum, lundu, camelu, desfeiteira, valsa da ponta do lenço, marambiré, quadrilha, cruzador tupi, macucauá e cecuiara.
De mala na mão, partimos a procura de um hotel/pousada/chalé, o cansaço pedia um bom banho e um delicioso almoço regional a base de peixe de preferência :)

Na internet eu encontrei a pousada Hostel Tapajos nas busca por hospedagem. Li os comentarios, vi as fotos, e o  preço pareceu correto pelo que apresentavam. Mas ao chegarmos infelismente não tinha vaga, deveria ter feito a reserva pela internet.
Começamos a busca por outra pertinho da praça e chegamos no Hotel Agua Linda :)

Adoramos quartos arejados, limpos, silêncioso, natureza pertinho, flores, e o café da manhã com tapioquinha feita na horaaaaaaa :)
Para você acessar o site www.agualindahotel.com.br/

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Chegando em Santarém, a pérola do Tapajos

Chegando na cidade de Santarém encontro com o Tapajos


A cidade de Santarém é carinhosamente conhecida como Pérola do Tapajós, Santarém é uma agradável cidade paraense, localizada na região central da Amazônia, entre a capital do Meio do Mundo Macapa e Manaus, na confluência dos Rios Amazonas e  Tapajós. 

Aqui também é onde acontece  encontro das àguas, em frente à cidade, um espetáculo de dois grandes rios, que fluem por quilômetros, lado a lado, sem misturar suas águas de cores e densidades diferentes.
Nesse lugar onde o Rio Amazonas é tão largo que chega as cheias não avistamos a margem oposta. Um santuário paradisiaco que atrai visitantes de todos os cantos do planeta. 

Na região já foram catalogadas mais de duas mil espécies de peixes, quase mil de pássaros, centenas 
de espécies de mamíferos e cerca de 10% de todas as espécies de plantas existentes na Terra, entre elas espécies-símbolo da região, como a vitória-régia, as bromélias e as enormes árvores típicas deste bioma. 
Vitoria-régia
Na região há florestas protegidas, cachoeiras, igarapés, rica fauna e flora, além dos lagos e praias formadas ao longo do Rio Tapajós, que fazem a alegria dos ecoturistas que buscam um contato profundo com a natureza.
Matriz de N. S. da Conceição

A praia mais bela e famosa é Alter do Chão, vamos ainda caminhar em todos os cantos desse paraiso em artigos aqui :) Apesar de ser um lugar de panoramas multifaces da beleza amazônica ela ainda sofre com os problemas de lixo e esgoto a céu aberto :/
A cidade em si é extremamente comercial, o centro da cidade destaca-se por sua diversificação comercial de tudo para todos .

Museu João Fona
Para descobrir a cidade e sua historia vale uma visita ao Centro Cultural João Fona, conhecido também como Museu de Santarém, localizado na Praça Barão de Santarém, no centro da cidade. As obras do Museu foram iniciadas em 1853, concluídas em 1867 e inauguradas em 1868. O prédio jà foi local do Fórum de Justiça de Santarém, do presídio, da Intendência Municipal e Prefeitura Municipal. O centro tem um acervo de cerâmicas arqueológicas tapajônicas, objetos históricos e a galeria de ex-prefeitos.

Museu de Arte Sacra
A cultura tapajônica também é preservada no Museu de Arte Sacra, localizado na Travessa Siqueira Campos, nº 439, anexo à Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição – Centro da Cidade. Inaugurado em 2003, o Museu é todo climatizado e possui um acervo com objetos de arte religiosa (imagens, indumentárias e pinturas). Funciona de terça a sábado, das 8h às 11h30.


Solar do Barão de Santarém e Solar do Barão de São Nicolau
Prédio da época colonial, o Solar do Barão de Santarém pertenceu a Antônio Pinto Guimarães, o Barão de Santarém. Fica na Rua Senador Lameira Bittencourt, antiga Rua dos Mercadores, ao lado do Solar do Barão de São Nicolau. Este ostenta um raro relógio de sol, o único existente na cidade.

Museu Dica Frazão
Outra parada cultural é no Museu Dica Frazão, localizado na Rua Floriano Peixoto, nº 281, no centro. Inaugurado em 1999, expõe as mais famosas peças artesanais confeccionadas pela artesã Dica Frazão, considerada a pioneira na utilização da raiz do patchouli e de outros materiais da região, como palhas de tucum, de buriti e do açaizeiro, além da malva, juta, bambu, casca do taperebazeiro, cipó escada de jabuti, entrecascas de madeiras e sementes de melancia, melão, jerimum e pepino.

O acervo do Museu dispõe de mais de 150 peças, entre as quais réplicas de trabalhos pertencentes à rainha da Bélgica e ao Papa João Paulo II.

bOM DIa

      O ultimo suspiro da Terra
      de Tere Penhabe

      Sem ela, veremos morrer
      o nosso planeta, tão rico, tão forte
      mas hoje sem sorte
      nas mãos do poder...

      Poder econômico
      demônio dos tempos
      insensato prazer
      que a tudo quer ter...

       
      Sem saber, sem prestar atenção
      na floresta que morre
      cada dia um pouco mais
      na madeira que some...

      pelas mãos do poder!
      Que têm nome, são seres
      humanos talvez
      embrutecidos pelo dinheiro.

      Moeda falsa
      que queima o pulmão
      do planeta tão bom
      para se viver!

domingo, 17 de agosto de 2014

Prainha



Saindo de Almeirim a próxima parada é Prainha, deve ser chamada assim pelos bancos de areia que aparecem logo que avistamos o município. Sua população é de cerca de 30000 habitantes. 
Situada na margem direita do baixo Amazonas, é uma típica vila de pescadores.




Para mais infos acesse o facebook : www.facebook.com/CidadedePrainhaOficial

sábado, 16 de agosto de 2014

Escala em Almeirim



A primeira escala do navio Luan na rota do #encontrodasaguas é o Municipio de Almeirim no Parà.
Logo na orla do municipio podemos ver seu nome em letras estilo Hollywood. Um charme que os quase 34000 habitantes se orgulham :) 
Essa rota do baixo Amazonas também é muito usada por navios mercantes e cruzeiros de luxo.
Dentro da area do municipio podemos encontrar uma parte da reserva indigena dos Waiãpis.
Em seus traços historico de criação os frades capuchinhos de Santo Antônio, juntamente com os índios descidos do centro, a Aldeia do Paru iniciaram a construção do municipio de Almeirim. Ela prosperou, inclusive, quando uniu-se à taba dos índios do Rio Uacapari. 
 Manoel da Mota e Siqueira, objetivando defender o território, construiu à margem esquerda do Rio Amazonas, no local onde se encontra a Sede Municipal, um forte de pedra e barro, denominado forte do Paru. Essa iniciativa foi um dos principais fatores do desenvolvimento do povoado Aldeia do Paru. 
Em 1758, por ato do Governador e Capitão-General, Francisco Xavier de Mendonça Furtado, adquiriu categoria de Vila, passando a chamar-se Almerim. Entretanto, na época da Independência veio a ser extinta, em virtude da preocupação do Governo da Capitania de alargar os domínios coloniais portugueses, para o Alto Amazonas. 
 Em 1835, Almerim foi palco de Cabanagem, que assolou o interior da Província. Com o advento da República, em 1890, readquiriu categoria de Vila e também de município. Porém, em 1930, o então município foi extinto, sendo seu território anexado ao de Prainha, onde se restabeleceu no mesmo ano. 
 Os habitantes do lugar recebem a denominação de “almeirimenses” e os navios “paraoais”. 

 São Jorge guerreiro também é um dos valorosos protetores do municipio.
A preservação do meio ambiente faz parte do dia a dia dos habitantes. 

Um dos produtos regionais que podemos encontrar é o queijo de bufala de Almeirim. Os cooperativista locais lutam para o fortalecimento da cadeia produtiva do leite no municipio. Agregando um valor aos seus produtos, esses agricultores poderão desenvolver e vender um produto de qualidade e com selo de qualidade  para abastecer outros centros urbanos. O queijo jà tem mercado garantido nas municipios de Santarém, Belém e Macapa.

Naramazonie

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Macapa